Mundo da Keka || Experimentos
Menu
Química dos Seres Vivos

COMO FAZER BALA?

A QUÍMICA DOS SERES VIVOS

MATERIAIS

• 4 garrafas transparente com gargalos pequenos ( podem ser de refrigerantes de 300 mL)
• 4 bexigas de tamanho pequeno
• fita adesiva
• 4 béquers de 250 mL
• 4 baguetas de vidro
• funil de vidro

Para a microscopia:

• Microscópio
• Lâmina
• Lamínula
• Conta-gotas
• Lâminas prontas de seres como carrapatos, mosca de frutas, etc..
• Papel de filtro
• Berço para corar lâminas
• Alça de arame
• Lamparina

REAGENTES

• 2 tabletes de fermento de padaria (biológico)
• 1 colher de sopa de fermento em pó
• 3 colheres de sopa de açúcar
• 4 copos de água
Para a microscopia:
• Iogurte diluído
• Solução aquosa de azul de metileno
• Solução aquosa de corante vermelho de congo
• Óleo de imersão

PROCEDIMENTO

Preparar quatro misturas separadas. A primeira com um copo de água e uma colher de açúcar; a segunda com um copo de água e um tablete de fermento; e a terceira com um copo de água, uma colher de açúcar e um tablete de fermento, e a quarta com um copo de água, uma colher de açúcar e uma colher de fermento em pó.. Misturar os ingredientes até dissolvê-los. Colocar cada um dos preparados em uma garrafa identificada. Fixar os balões nos gargalos com a fita adesiva. Aguardar 20 a 30 mim. Observar e discutir.

Enquanto a reação ocorre nas garrafas, os alunos vão preparar as lâminas para a visualização no microscópio.
Preparar lâminas com o conteúdo das garrafas 2, 3 e 4:

• Pegar a alça de arame e flambar na chama da lamparina. Repetir esse procedimento por três vezes.
• Depois de fria, molhar aponta da alça na solução das garrafas 2,3 e 4 e encostá-las sobre a lâmina. Flambar a alça novamente. Preparar a lâmina para cada garrafa separadamente. Espere secar um pouco e coloque uma gota do corante vermelho de congo, colocando em seguida lamínula . Retire o excesso de corante com um papel de filtro. Visualizar os fungos no microscópio. Se necessário, colocar óleo de imersão para a última lente.
Preparar uma lâmina com a solução de iogurte:
• Pegar a alça de arame e flambar na chama da lamparina. Repetir esse procedimento por 3 vezes.
• Depois de fria, molhar a ponta da alça na solução de iogurte e encostá-la sobre a lâmina. Flambar a alça novamente. Espere secar um pouco e coloque uma gota de azul de metileno, colocando em seguida a lamínula. Retire o esse de corante com um papel de filtro. Visualizar as bactérias no microscópio. Se necessário, colocar óleo de imersão para a última lente.

Visualizar as lâminas prontas de outros seres vivos como carrapato, mosca de frutas, etc..

As duas primeiras garrafas mostram que sem um dos componentes não há reação química. A fermentação só ocorrera na terceira garrafa, inflando assim a bexiga, devido a liberação do gás carbônico. Na Quarta garrafa, haverá liberação de gás carbônico também, devido à reação de fermento em pó com a água, mas não pela ação dos fungos.

Os Fungos

Quando se usa fermento de padaria para fazer pão, muitas vezes passa despercebido o fato de que minúsculos seres vivos estão ali na massa trabalhando, ou melhor alimentando-se. São leveduras da espécie Saccharomyces cerevisae, um fungo unicelular presente no fermento biológico. Sem ele, o pão não cresce e fica duro.
Num meio líquido, previamente preparado, o fungo consome açúcar, do qual extrai energia para a sua sobrevivência, e libera gás carbônico, processo chamado de fermentação, que é responsável pelo crescimento e maciez do pão. Já com o fermento em pó, a reação não ocorre por ação dos microorganismos, mas por ação de componentes químicos previamente preparados. Na natureza, os fungos atuam na decomposição de vegetais ou animais. Nesse processo podem reduzir o valor nutricional ou interferir no sabor dos alimentos, além de produzir substâncias tóxicas, como as aflotoxinas, típicas do amendoim, que são perigosas para o homem, mesmo em baixas concentrações. Atacam ainda tecidos, tintas, couros, papéis, filmes fotográficos e até lentes de lunetas e binóculos.
Os fungos são de certo modo seres do bem e do mal. Existem os chamados oportunistas, que provocam doenças, além de prejuízos na agricultura, dizimando culturas de soja, feijão, algodão e tomate. Outros, ao contrário, são utilizados para neutralizar os efeitos nocivos dos agrotóxicos sobre as plantações. Produzidos em laboratório, esses microorganismos alimentam-se dos pesticidas e decompõem as substâncias indesejáveis presentes no solo.
Os fungos são importantes na produção industrial de alimentos e remédios. Alguns tipos, como as leveduras, atuam como fermento no preparo de pães e cerveja, conforme já discutido acima.
São os fungos que dão os sabores característicos de queijos como o roquefort e o camembert. Na área médica, além dos antibióticos, os fungos permitiram o desenvolvimento de novos tipos de drogas, como a ciclosporina, que diminui a rejeição de órgãos transplantados.
Os fungos do gênero Penicillium, produzem a penicilina, que foi o primeiro antibiótico descoberto pelo homem.

Observação: este experimento é ideal para trabalhar com 6ªsérie.

Fonte: O fungo que salvou a vida de milhões de pessoas. Nova Escola, p. 46-8, fev 1998.

© 2005 2015 Mundo da Keka · - Todos os direitos reservados

Copyright © Henrique O. Negócios Digitais