Menu

Melatonina - C13H16N2O2


 

Quando você tem problemas para dormir é comum ouvir falar sobre a melatonina. Essa molécula, de nome químico N-acetil-5-metoxitriptamina, é um hormônio produzido por diversos animais e plantas.  Em animais superiores, é produzido e liberado pela glândula Pineal. Foi descoberta pelo dermatologista Aaron Lerner, no ano de 1958.

É o marcador do ritmo circadiano (período de 24 horas no qual se estabelece o ciclo biológico). A luminosidade está intimamente ligada a atuação ou não da melatonina. Ela é sintetizada e secretada durante o período noturno e seus níveis plasmáticos máximos ocorrem por volta das 03h00 e 04h00 da manhã. Importante destacar que a presença de luz inibe a produção da melatonina (até mesmo as iluminações residenciais), mas que a escuridão por si só não é um estímulo para a sua síntese.



Figura 1. Insônia.

A produção de melatonina acontece no início do período escuro. O aminoácido triptofano, presente na circulação sanguínea, atravessa de forma ativa a membrana celular do pinealócito (célula da glândula pineal). No interior dessa célula, a enzima triptofano hidroxilase converte o triptofano em 5-hidroxitriptofano (ou 5-HTP). Na sequência, como seu próprio nome já sugere, a enzima 5-hidroxitriptofano descarboxilase promove a retirada do grupo alfa-carboxil do 5-HTP, produzindo assim a serotonina. A serotonina recebe então um grupo acetil, captado da acetil-Coenzima A, pela ação da enzima N-acetiltransferase, o que resulta na geração de N-acetilserotonina. Por fim, a enzima hidroxindol-O-metiltransferase transforma a N-acetilserotonina em melatonina. Isto explica o porquê dos níveis de serotonina serem elevados nos mamíferos durante o período diurno e baixos à noite.

Após ser produzida, a melatonina é difundida através do sangue por todo o organismo. Por ser uma molécula bastante lipossolúvel, ela consegue adentrar com facilidade nas células. A secreção de melatonina é maior durante os meses de invernos, já que nesse período as noites são mais longas. Sua síntese é bastante evidente durante a infância e diminui à medida que envelhecemos.

Embora seja encontrada facilmente em lojas de suplementos e farmácias nos Estados Unidos, por aqui a melatonina só pode ser adquirida sob prescrição e acompanhamento médico, principalmente para distúrbios do sono.  A dosagem incorreta e a automedicação podem resultar em um desequilíbrio hormonal e gerar um estado de constante vigília, diminuindo a disposição que o corpo precisa durante o dia. É importante ressaltar que a melatonina indicada para suplementação é uma dose muito maior do que o corpo libera. Estima-se que toda noite a glândula pineal solte para o organismo 0,1 mg de melatonina, e os compridos de hoje podem ter até 3 mg da substância. Por isso é importante seguir uma indicação médica ao consumi-la.


AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.

 

Fontes:
Imagem Molécula
https://pt.wikipedia.org/wiki/Melatonina acessado em 02/05/2017.
Figura 1:
https://br.pinterest.com/pin/345088390174322897/ acessado em 02/05/2017.
Texto:
http://www.mundoboaforma.com.br/melatonina-para-que-serve-beneficios-efeitos-colaterais-e-como-tomar/#VqkukDQgBGkgAt0s.99 acessado em 02/05/2017.