Menu
Fosfoetanolamina - C2H8NO4P

A fosfoetanolamina é um composto químico orgânico presente no organismo de diversos mamíferos, convertido usualmente em outras substâncias que formam as membranas das células. Do ponto de vista bioquímico, trata-se de uma amina primária envolvida na biossíntese de lipídeos. Além dessa função estrutural de formar a membrana celular, ela possui ainda uma função sinalizadora, ou seja, a fosfoetanolamina informa o organismo de algumas situações que as células estão passando. A figura 1 ilustra o mecanismo de ação.


Figura 1. Mecanismo de ação da fosfoetanolamina.

Essa molécula tem sido pesquisada por Gilberto Orivaldo Chierice, professor de química da USP-São Carlos, para combater o câncer desde nos anos 1990. As cápsulas à base dessa substância foram produzidas e distribuídas por Chierice de graça – a distribuição era feita na própria USP-São Carlos. Em 2014, já com Chierice aposentado, o Instituto de Química da USP-São Carlos proibiu a produção e distribuição de medicamentos que ainda não houvessem sido aprovados em todas as etapas previstas na lei para a liberação de drogas de uso clínico. Isso teve efeitos na distribuição gratuita da droga.
 Pessoas com câncer têm entrado na justiça para garantir a distribuição, com base em vários depoimentos de pacientes que asseveram os efeitos curativos da droga. Liminares foram concedidas pelo STF e pelo TJ-SP ordenando a continuidade da distribuição. A USP-São Carlos tem obedecido, mas a direção da entidade publicou uma nota reiterando que a substância ainda não é uma droga devidamente testada e regulamentada.

Imagem Molécula
Clique aqui Acessado em 26/10/2015


Figura 1: Mecanismo de Ação
Clique aqui - Acessado em 26/10/2015


Polêmica da fosfoetanolamina no cambate ao câncer
Clique aqui -Acessado em 26/10/2015