Menu
Fulereno

C60

Até 1985, somente a grafite, o diamante e o carvão eram conhecidos como formas alotrópicas do carbono (alotropia é o fenômeno que ocorre quando um elemento químico forma duas ou mais substâncias simples diferentes).


Fulereno

Os fulerenos são a terceira forma mais estável do carbono. A descoberta dos fulerenos ocorreu em setembro de 1985 quando um grupo de cientistas, principalmente H. W. Kroto e R. E. Smalley, obtiveram uma série de estruturas químicas com 44 a 90 átomos de carbono, aparecendo em maior concentração aquelas com 60 átomos de carbono, a partir do lançamento de raios laser sobre o grafite a uma temperatura de 104 °C. A descoberta do novo alótropo do carbono rendeu a estes cientistas o Prêmio Nobel de química em 1996.

Sua forma é de uma bola de futebol composta por 12 pentágonos e 20 hexágonos. Sua formula é C60. Os hexágonos mantem a planaridade (como no grafite que é plano por apresentar somente hexágonos) enquanto que cada pentágono inicia um ângulo de curvatura, sendo necessários 12 pentágonos para fechar a superfície sobre si mesma, formando uma bola. Os fulerenos possuem quantidades diferentes de átomos de carbono, podendo ser formados por 20, 60, 70, 100, 180, 240 e até 540 átomos de carbono.

Este novo grupo de compostos, os fulerenos, é um grupo de compostos aromáticos. Estes compostos possuem a capacidade de "aprisionar" átomos ou moléculas de gases em seus interiores. Um exemplo é o aprisionamento do hélio e do argônio no interior de um tipo de fulereno, que foi encontrado, sendo que os gases guardavam todas as características dos isótopos presentes. Para uma molécula "entrar" dentro da estrutura dos fulerenos é necessário que ela possua uma determinada quantidade de energia, pois ela tem que romper a resistência provocada pelos elétrons livres da estrutura. Quando estas moléculas estão no interior da estrutura, elas não conseguem mais sair. Quando ocorre a penetração de átomos de metais no interior dos fulerenos, ocorre então a formação de sais, os chamados, bucketos, que possuem faces metálicas.

Atualmente são usados em supercondutores, sensores, catalisadores, etc.


Fulereno

Fonte:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Fuleno

http://www.quiprocura.net/fulerenos.htm