Menu
Clordano

C10H6C18

É um composto organoclorado, produzido pelo home e foi muito utilizada como pesticida. Os Inseticidas Organoclorados foram empregados também em campanhas de saúde pública, nos programas de controle da malária, doença de Chagas, febre amarela, e outros. Estes eram amplamente utilizados porque tinham um baixo custo de produção, eram eficazes para eliminar insetos, e até então se acreditava que tinham baixa toxicidade aguda; porém o uso destes inseticidas foi reavaliado, pela alta persistência destes compostos no ambiente, pelo acúmulo na cadeia alimentar, e pelos grandes danos aos seres vivos


Clordano

Em diversos países, a fabricação destes compostos foi proibida na década dos anos 70, sendo retirados do mercado dos EUA, mas ainda produzidos e comercializados em alguns lugares como no Brasil. Apesar da PORTARIA 329 de 02 de setembro de 1985, do Ministério da Agricultura, que proibiu em todo o território nacional, a comercialização, a distribuição e o uso na agricultura de alguns dos organoclorados, eles ainda são encontrados no mercado brasileiro.

Os inseticidas organoclorados estão incluídos na relação dos “POPs” Poluentes Orgânicos Persistentes, que são substâncias extremamente tóxicas, altamente persistentes e acumulativos na cadeia alimentar. Os 12 (doze) POPs mais tóxicos do mundo listados pelo PNUMA (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente) são: Aldrin, Clordano, DDT, Dieldrin, Endrin, Heptacloro, Hexaclorobenzeno, Mirex, PCBs (Bifenil Policlorados), Toxafeno, Dioxinas e Furanos.

Fonte:

http://www.acpo.org.br/paulinia/paulinia05.htm