Menu
THC Tetrahidrocanabinol

C21H30O2

Está é a molécula do THC, componente ativo da Cannabis sativa. Uma das funções orgânicas presente na estrutura é o fenol. É uma substância tóxica, cujo LD50 é 730 mg/kg via oral e 42 mg/kg se inalado. O principal constituinte ativo da marijuana tem sido investigado desde 1899, mas a primeira isolação da forma pura somente ocorreu em 1964. Um ano mais tarde, químicos obtiveram a forma sintética da droga.


THC Tetrahidrocanabinol

O THC é apenas um dos vários cannabinóides - compostos terpenóides (com estrutura similar aos terpenos, como o limoneno) que ocorrem nos óleos essenciais de várias plantas, tal como na cannabis. Nas plantas, as funções destas substâncias estão relacionadas à produção de vitaminas, esteróides e pigmentos. Também funcionam como mecanismos de defesa contra os predadores, por interferirem no sistema biológico dos animais que comem suas folhas. Os cannabinóides são essencialmente moléculas apolares, com baixa solubilidade em água - por isso são geralmente administrados através de cigarros.

O baseado - que contém algo como 3 mg de THC - funciona como numa destilação por arraste de vapor: a fumaça quente, proveniente da combustão da erva na ponta do cigarro, arrasta a fração volátil da erva ao passar pela extensão do baseado, até chegar ao pulmão do usuário. Com a utilização do bong (cachimbo-d'água), as substâncias hidrossolúveis da fração volátil são eliminadas. Cabeça mais leve, taquicardia, secura da boca e da garganta, vermelhidão dos olhos: os efeitos da maconha são clássicos e conhecidos. A mãe logo descobre que o filho andou fumando maconha apenas observando alguns destes sintomas - associados à súbita mudança de comportamento e de amigos, além do odor (maresia) característicos.

Sob o ponto de vista científico, o álcool é extremamente mais prejudicial e tóxico do que a marijuana. Existem muito mais mortes associadas ao consumo de álcool do que ao de marijuana. Um dos efeitos colaterais indiretos do uso de maconha ocorre nos olhos: os usuários, numa tentativa de disfarçar os olhos vermelhos - causados pela vasolidilação conjuntiva - colocam gotas diárias de colírios. O Moura Brasil e o Lerin são as marcas mais vendidas no país. Tanto, que o Moura Brasil figura entre os 100 medicamentos mais vendidos anualmente nas farmácias - e sem receita médica.

O Moura Brasil contém sulfato de zinco e ácido bórico, dois compostos que provocam uma vasoconstricção alérgica da conjuntiva. Outros colírios, como o Lerin, possuem vasoconstrictores anfetamínicos, como a nafazolina. Ambos são prejudiciais, a longo prazo, para os olhos, podendo causar catarata, glaucoma e cegueira. Além disso, colírios com nafazolina podem vir a provocar dependência física.


THC Tetrahidrocanabinol

Então, como dizia Raul: "Quem não tem colírio, usa óculos escuro"...

Fonte: