Menu
Bixina

C25H30O4


Bixina

Bixina é uma molécula orgânica polinsaturada, um carotenóide de cor vermelha que apresenta os grupos carboxílico e éster metílico. É o principal corante do fruto do urucuzeiro — urucum, cujas sementes reduzidas a pó, são muito usadas para colorir alimentos e em filtros solares. As sementes de urucum contém aproximadamente 5% de pigmentos, os quais consistem de 70-80% de bixina. É solúvel em gorduras, mas insolúvel em água.


Bixina

Figura 1. Sementes de Urucum

Cores sempre exerceram fascínio sobre a humanidade. Foi, talvez, motivado pela cor (da maçã) que o homem cometeu o seu primeiro pecado. Por toda a história, corantes e pigmentos foram objetos de atividades comerciais. Hoje, são mais de 8 mil compostos diferentes sendo vendidos: substâncias que podem ser tanto orgânicas como inorgânicas. São elas que dão cor a nossas roupas, papéis, casas, carros ou lábios.Eram, inicialmente, obtidos de fontes naturais: o uso de corantes artificiais só iniciou em 1856. Nosso país deve o nome a um corante: era do pau brasil que se extraía um pigmento capaz de tingir tecidos com cores fortes, como vermelho, rosa ou marrom.

Nem todas as substâncias orgânicas são coloridas: para tanto, são necessárias algumas particularidades estruturais da molécula. As cores dos corantes e pigmentos são devidos a absorção de radiação eletromagnética na faixa da luz visível pelos compostos. As cores estão relacionadas com comprimentos de onda particulares. O vermelho, por exemplo, corresponde à faixa entre 480 a 530 nm, e o azul, de 600-700 nm. Os compostos orgânicos podem absorver radiação eletromagnética. É disso que se valem as técnicas de análise de infravermelho ou espectroscopia de ultravioleta. Entrentanto, somente compostos com várias ligações duplas conjugadas na sua estrutura química é que são capazes de absorver radiação na faixa da luz visível. É a maneira e frequência onde ocorre a absorção que define a cor do composto: a cor observada é a complementar à cor absorvida; os corantes pretos, absorvem radiação em toda a faixa visível, enquanto que os brancos refletem toda a luz visível, e quanto mais estreita for a faixa de absorção, mais intensa e brilhante será a cor apresentada. Isto, sem dúvida, contribuiu para a popularidade dos corantes sintéticos, que absorvem em comprimentos de onda bem definidos. Os corantes naturais, em geral, resultavam em produtos com uma cor difusa e opaca.


Bixina

Figura 2. Com apenas 3 pigmentos é possível se formar todas as cores: todo o colorido do monitor de seu computador vem de combinações entre vermelho, verde e azul (RGB)

Fonte:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Bixina

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612001000200013

http://www.qmc.ufsc.br/qmcweb/artigos/dye/corantes.html