Menu
Ecstasy

C11H15NO2

Centenas de jovens alucinados, cujo slogan é "Set U Free". Este é o cenário de uma rave, festa de jovens e adolescentes embalada por techno, luzes e o ecstasy. O MDMA, N-Metil-3,4-metilenodioxianfetamina - comumente conhecido como Ecstasy - é uma droga com intensa atividade psicotrópica. Na sua forma pura, é um pó branco cristalino. É usualmente vendida na forma de pó, misturado com excipientes, comprimidas em drágeas ou em cápsulas. O custo médio é de 20 a 30 dólares por cápsula. É ilegal na maioria dos países. Pertence a classe das feniletilaminas, da qual fazem parte as anfetaminas, a adrenalina, a dopamina e a mescalina.


Ecstasy

O mecanismo de ação é o mesmo da grande maioria das drogas tipo anfetamina: é a potencialização dos sistemas nervosos central e periférico, devido ao aumento na produção de acetilcolina. A Acetilcolina é um dos neurotransmissores, moléculas que transmitem sinais químicos entre os neurônios. A droga aumenta os estímulos sensoriais e por isso, nas raves, os usuários encontram um ambiente perfeito, cheio de música e luzes. Muitos usuários relatam efeitos desconfortáveis, como cólicas, vômito e paranóias. Algumas pessoas ficam deprimidas nos dias posteriores à ingestão da droga. Entretanto, um dos piores e mais perigosos efeitos colaterais causados pelo ecstasy é a súbita elevação da temperatura corpórea (o MDMA provoca hipertermia). Isto pode causar uma desidratação profunda e, em muitos casos, levar à morte. Nas raves, os usuários costumam ingerir litros de água, tentando resfriar e hidratar o corpo. Desde os tempos mais remotos, o homem tem se utilizado de substâncias químicas, encontradas em plantas ou, mais recentemente, sintéticas, para provocar alterações no seu estado mental. Algumas vezes associadas a cultos religiosos, ritos espirituais ou práticas de iniciação, as drogas sempre fascinaram a humanidade. Por serem capazes de alterar profundamente a personalidade e interesses humanos, algumas drogas, com o passar dos anos, se tornaram ilícitas. Outras, entretanto, como o etanol, a nicotina e a cafeína, continuam legais, fazendo com que determinados grupos na sociedade se enriqueçam cada vez mais, a despeito dos males conseqüentes do uso deliberado destas drogas. A linha que separa as drogas lícitas das ilícitas é tênue e, muitas vezes, imaginária. Muito mais do que embasamento científico, esta distinção se faz com base em parâmetros comerciais: qual presidente seria corajoso o suficiente para, por exemplo, banir o álcool ou a nicotina de seu país? O ecstasy é apenas mais uma droga, destas que costumam aparecer a cada geração. Com o acentuado avanço da química orgânica nas últimas décadas, não será surpresa se, nos próximos anos, novas substâncias, com efeitos diversos, sejam escolhidas pelos jovens e adolescentes como novas portas para a fuga da realidade.

Mundo da Keka Adverte:

O uso de Drogas psicotrópicas é prejudicial a Saúde

Fonte:

http://quark.qmc.ufsc.br/qmcweb/artigos/ecstasy.html